Natal/ RN - quarta-feira, 24 de abril de 2024
(84) 99128-5300

Ação da PF: Quem é vítima não pode investigar, diz Rogério Marinho

Publicado em: 09/02/2024 - 7h14
Ação da PF: Quem é vítima não pode investigar, diz Rogério Marinho

Senador disse que ação da PF se trata de um contorcionismo jurídico tentar ‘enfraquecer o principal partido de oposição em ano eleitoral’

O senador Rogério Marinho (PL-RN) afirmou que Alexandre de Moraes, ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), não poderia ser o responsável pelo inquérito que investiga a tentativa de golpe. “Quem é vítima não pode investigar, não tem imparcialidade, não tem isenção para estar à frente de inquérito”, explicou Marinho nesta quinta-feira, 8.

Moraes é um dos nomes que aparece e m um relatório encaminhado ao STF, a qual a Polícia Federal revelou que o ex-presidente, Jair Bolsonaro, recebeu uma minuta de decreto para executar um golpe de Estado, envolvendo a prisão de autoridades.

A primeira versão do documento incluía os ministros do STF, Alexandre de Moraes e Gilmar Mendes, além do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), e determinava a realização de novas eleições.

Segundo a investigação, a minuta detalhava supostas interferências do Poder Judiciário no Poder Executivo e foi entregue pelos assessores Filipe Martins e Amauri Feres Saad.

“Não é possível nós assistirmos a uma investigação em que claramente aquele que é vítima é quem conduz o inquérito”, declarou Marinho, concluindo que diante dessa situação não é possível que a gente consiga idealizar que vá haver “imparcialidade nesse processo” e as ações que estão se sucedendo mostram que isso é intolerável, pois fragiliza a democracia”, disse o líder da oposição no senado, que também classificou a operação na casa de Valdemar Costa Neto, presidente do PL, como um “contorcionismo jurídico para inibir a oposição brasileira” e “enfraquecer o principal partido de oposição em ano eleitoral”.

Como mostrou a reportagem da Jovem Pan, foi deflagrado nesta quinta-feira, 8, pela Polícia Federal a Operação Tempus Veritatis, que investiga organização criminosa que atuou na tentativa de golpe de Estado e abolição do Estado Democrático de Direito.

O ex-presidente Jair Bolsonaro e aliados estão entre os investigados. Segundo a PF, o objetivo do grupo investigado era “obter vantagem de natureza política com a manutenção do então presidente da República no poder”. São cumpridos 33 mandados de busca e apreensão, quatro mandados de prisão preventiva e 48 medidas cautelares.

O Exército Brasileiro acompanha o cumprimento de alguns mandados. Durante a investigação, PF encontrou um documento na sala do ex-mandatário no PL, em Brasília, que continham argumentos para declaração de estado de sítio no país e determinava a realização de novas eleições.

Jovem Pan.

Foto: Senado.

Tags: , , ,

O que você achou? Siga @natalemfoco no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Cobertura do Natal em Foco Quer ficar por dentro sobre as principais notícias do Rio Grande do Norte, Brasil e do mundo? Siga o Natal em Foco nas Redes Sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram, no TikTok e no YouTube. Acompanhe!

Comunicado da Redação – Natal em Foco
Site de notícias em Natal, aqui você encontra as últimas notícias da Capital e demais municípios do Rio Grande do Norte. Destaque para seção de empregos e estágios, utilidade pública, publicidade legal e ainda Turismo, Web Rádio, Saúde, política, entretenimento e esportes. Natal em Foco, Online desde 2023, anuncie conosco e tenha certeza de bons negócios.

Siga o Natal em Foco Nas Redes Sociais

Tags:, , ,


Desenvolvido por Argo Soluções

:::: PUBLICIDADE :::::

::: Anuncie Conosco - https://natalemfoco.com.br :::