Em alusão à campanha Janeiro Branco, a Unidade Básica de Saúde de Candelária sediou, nesta segunda-feira (22), o debate sobre saúde mental e sofrimento psíquico sob uma perspectiva voltada para o fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS) e para a saúde de forma integral.

“A proposta que executamos hoje foi apresentar os avanços nos últimos quatro anos no âmbito da saúde mental e cuidado psicossocial no município, com novos serviços, novas propostas terapêuticas, ampliação de leitos de saúde mental nos hospitais, e em breve ampliação da rede de atenção à saúde mental na Zona Norte. Essa manhã foi pensada em torno dessas propostas, como também usar esse espaço da comunidade para ouvir os usuários e familiares de portadores de transtornos mentais e poder junto a eles cuidar melhor e avançar na perspectiva dos cuidados biopsicossociais em Natal”, destaca Luís Fernando Pires dos Santos, comenta o coordenador municipal de Saúde Mental.

A ação contou com discussões sobre questões de prevenção e promoção à saúde mental dos munícipes de Natal, além de promover o fortalecimento das esferas da Rede de Atenção à Saúde, e em como a população pode ter acesso à Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) de Natal, além de contar com depoimentos de experiências exitosas no manejo e cuidado nos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS).

O dia finalizou com um espaço para fala dos espectadores presentes e apresentação do coral do Centro de Convivência e Cultura (CECCO) e do Centro de Atenção Psicossocial Infantojuvenil (CAPS Esperança).

“Fiquei muito feliz com a palestra e pelas informações dadas. É importante termos esse conhecimento que existem esses serviços no nosso município, que a gente às vezes não sabe dos benefícios, como os CAPS, e as UBS, principalmente falando sobre saúde mental, um tema super importante para todos nós, que está afetando o mundo inteiro”, comenta Joseana Silva Lopes, técnica em mineração e usuária da unidade que compareceu ao evento.

O debate sobre saúde mental e sofrimento psíquico aconteceu no auditório da Unidade Básica de Saúde de Candelária e contou com um público de 63 participantes, composto por representantes do Departamento de Atenção Especializada (DAE), Departamento de Atenção Básica (DAB), Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), Centro de Convivência e Cultura (CECCO), residências terapêuticas, hospitais, policlínicas, unidades de saúde, comunidade, usuários dos serviços de saúde municipal, seus familiares e trabalhadores de saúde do município.

Janeiro Branco

A Secretaria Municipal de Saúde de Natal (SMS), por meio da Coordenação de Saúde Mental, desenvolve durante todo o mês de janeiro ações com o intuito de reforçar e alertar para os cuidados, proteção e gestão da saúde mental e emocional.

“Começamos o primeiro mês do ano fazendo um chamamento para esse alerta dos agravos do sofrimento psíquico e do que pode acontecer com esse indivíduo, tanto na incapacitação profissional, afastamento social e até mesmo risco de agravo e morte. A campanha tomou contornos principalmente em momentos contemporâneos para a prevenção e promoção à saúde, nosso foco é falar mais sobre saúde e menos sobre a doença, mas trazendo a temática dos transtornos.”, reforça o coordenador municipal de Saúde Mental.

As atividades acontecem nos serviços da atenção primária (como unidades de saúde), como também nos serviços da rede especializadas de saúde mental, que incluem os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), Centro de Convivência e Cultura (CECCO) e Ambulatório de Prevenção e Tratamento de Tabagismo, Alcoolismo e outras drogadições (APTAD), os serviços desenvolvem diversas ações sobre a temática da prevenção e promoção à saúde mental, como oficinas, grupos terapêuticos e roda de conversa.

Ascom.